CD de áudio

Rik Hemsley

Benjamin Meyer

Tradução: Marcus Gama
revisão 2.30.00 (16/09/2004)

Permite o tratamento dos CDs áudio como se fossem um sistema de arquivos real, em que as faixas são representadas como arquivos e que, quando copiados da pasta, são extraídos digitalmente do CD. Isto garante uma cópia perfeita dos dados áudio.

Para ver como funciona este 'slave', introduza um CD de áudio na sua unidade de CD-ROM e digite audiocd:/ no Konqueror. Em poucos segundos você poderá ver uma lista das faixas, bem como algumas pasta.

Os CDs de áudio não contém, na realidade, pastas, mas o 'slave' audiocd as disponibiliza por conveniência. Se olhar dentro dessas pastas, verá que todas elas contém o mesmo número de faixas. Se estiver conectado à Internet, algumas pastas terão os títulos verdadeiros das faixas como nomes dos arquivos.

A razão pela qual existem estas pastas separadas tem a ver com a escolha do formato no qual deseja ouvir (ou copiar) as faixas do CD.

Se você arrastar uma faixa da pasta Ogg Vorbis e soltá-la noutra janela do Konqueror aberta na sua pasta pessoal, vai aparecer uma janela de progresso para mostrar a faixa sendo extraída do CD e sendo salva num arquivo. Não se esqueça que o Ogg Vorbis é um formato comprimido, por isso o arquivo na sua pasta pessoal parecerá bem menor do que se tivesse copiado os dados brutos.

O mecanismo por trás disto é muito simples. Quando é pedido ao 'slave' audiocd para obter uma faixa da pasta Ogg Vorbis, ele começa a extrair os dados de áudio digital do CD. À medida que envia os dados para o arquivo na sua pasta pessoal, vai ao mesmo tempo codificando no formato Ogg Vorbis (o áudio do CD está é um formato bruto inicialmente).

Você pode também tentar arrastar um arquivo que termina em .wav e soltá-lo no reprodutor multimídia do KDE, o JuK. Neste caso, o procedimento que ocorre nos bastidores é semelhante, exceto que em vez de codificar os dados de áudio no formato Ogg Vorbis, é feita apenas uma conversão simples dos dados binários brutos (representados pelos arquivos .cda na pasta de nível superior) para RIFF WAV, um formato não comprimido que a maioria dos reprodutores multimídia compreendem.

O JuK consegue tocar sem problemas um arquivo .wav, mas se existirem problemas, você pode considerar usar a opção paranoia_level, como será explicado abaixo.

Opções

dispositivo

Configura a localização do dispositivo de CD de áudio, por exemplo audiocd:/?device=/dev/sdc. Normalmente o 'slave' irá tentar descobrir uma unidade de CD que tenha um CD inserido, mas se não conseguir fazer isso ou se você tiver mais de uma unidade de CD, você pode tentar usar esta opção. Repare que o diálogo de configuração permite-lhe definir um valor padrão para esta opção.

fileNameTemplate

Configura o modelo de nome de arquivo, por exemplo audiocd:/?fileNameTemplate=Track % {number}. Observe que o diálogo de configuração permite configurar um valor padrão para esta opção. Um alerta: se você configurar um string vazio nenhum arquivo será mostrado.

albumNameTemplate

Configura o modelo de nome do álbum, por exemplo audiocd:/?albumNameTemplate=%{albumartist} %{albumtitle}. Observe que o diálogo de configuração permite configurar um valor padrão para esta opção.

niceLevel

Configura o volume padrão do processo para os codificadores, por exemplo audiocd:/?albumNameTemplate=niceLevel=10. Observe que a janela de configuração permite configurar um valor padrão para esta opção.

paranoia_level

Configura o nível de detecção e correção de erros usado ao extrair os dados.

Nível 0

Não é feita detecção ou correção. Só é útil se você possui uma unidade de CD perfeito (pouco provável).

Nível 1

Permite a detecção e correção de erros básicos.

Nível 2

Padrão. Especifica que só é aceitável uma extração perfeita.

Note que existe uma desvantagem com o nível 2. A extração pode ser muito lenta, por isso a reprodução digital em tempo real pode não funcionar corretamente. Se você tiver uma unidade de CD de boa qualidade (lembre-se de que mais caro não significa necessariamente melhor qualidade) provavelmente não terá uma extração lenta, mas uma unidade de baixa qualidade pode levar dias (!) extraindo o áudio de um CD.

cddbChoice

Especifica quais entradas do Banco de Dados CDs da Internet usar. Os CDs áudio não possuem nomes das faixas, mas o Banco de Dados de CDs da Internet é um sistema inteligente que utiliza um identificador especial gerado a partir do número e do tamanho das faixas em cada CD para referenciar uma lista de faixas. Essas listas são ofertadas pela comunidade da Internet e são tornadas públicas para todos. Ocasionalmente existirão entradas múltiplas. Você pode especificar qual usar.

Você pode enviar as suas próprias listas de músicas com o KsCD, o leitor de CDs do KDE.

Por padrão, o audiocd tenta obter a melhor.

Exemplos

audiocd:/?device=/dev/scd0&paranoia_level=0&cddbChoice=0

Obtém uma lista das faixas do CD de áudio introduzido no dispositivo /dev/scd0, que no Linux® corresponde ao primeiro CD-ROM SCSI. Se você copiar faixas do CD, a extração digital será feita sem detecção ou correção de erros. Não será contactado nenhum Banco de Dados de CDs da Internet.

Perguntas Frequentes (FAQ)

1. Eu obtive a seguinte mensagem: O arquivo ou pasta / não existe. Como corrijo isto? Tenho um CD de áudio no meu drive!

1.

Eu obtive a seguinte mensagem: O arquivo ou pasta / não existe. Como corrijo isto? Tenho um CD de áudio no meu drive!

Tente executar cdparanoia -vsQ logado como usuário comum (não como root). Você vê uma lista de faixas? Se não, verifique se tem permissões para acessar ao dispositivo do CD. Se estiver usando uma emulação de SCSI (possivelmente se tiver um gravador de CDs IDE) então verifique se tem permissões para acessar ao dispositivo SCSI genérico, que é provavelmente o /dev/sg0, /dev/sg1. Se mesmo assim não funcionar, tente executar audiocd:/?device=/dev/sg0 (ou similar) para dizer ao kio_audiocd em que dispositivo se encontra o seu CD-ROM.